Série Encontros Inusitados: Eu e o vinho

Em uma mesa ao lado da minha sentou-se um casal conhecido e uma mulher deslumbrante e desacompanhada.

Ao sair, passei pela mesa e os cumprimentei `a distância, como é de bom tom em restaurantes, mas a mulher que parecia ter saído de um sonho nem sorriu.

No carro, guiando, pensava nela, em casa não consegui me concentrar nem no seriado do batman dos anos 70 e acabei adormecendo afundando a cabeça no travesseiro como em seus seios.

Dia seguinte, telefonei ao meu amigo e perguntei quem era aquela mulher. É casada, respondeu o amigo, e bem casada, nem perca tempo. E por que estava sozinha ? insisti. Porque tínhamos ido a uma degustação de vinhos da qual ela freqüenta e o marido não foi porque detesta vinho.

Desliguei e apesar de não beber vinho na época eu me inscrevi naquela confraria para a degustação da próxima semana.

Dia da degustação, salão cheio, timidamente sentei-me no canta mais afastado e fiquei na moita. Ela chegou, sentou-se logo na primeira fileira de cadeiras. Ao fim da degustação todos falavam sobre suas percepções e ela deu um show, detalhando aromas, cores, brilhos, sabores, evoluções. Todos ouviam embevecidos. Eu agradeci a Deus por ter sido esnobado pelo orientador da degustação que nada me perguntara, poupando-me assim de dizer asneiras.

Diáfana, inacessível, distante, uma deusa intangível.

Semana seguinte, me inscrevi novamente. Comprei livros sobre vinhos em português, espanhol, inglês, francês. Visitei sites do Parker, da Wine Spectator, Decantes, ABS e decorei as fichas técnicas.

No dia da degustação, cheguei mais cedo e sentei na primeira fileira, discretamente e a três cadeiras dela. Ela chegou e ocupou seu lugar cativo. Para os outros um leve aceno, para mim um nada.

Quando o orientador da degustação me perguntou sobre o vinho, falei..não...não falei, declamei os aromas decorados de todos os livros e sites, mas nem por isso chamei a atenção ou sequer um olhar dela.

A degustação seguinte seria às cegas. Eu não apenas me inscrevi como voltei no dia seguinte, subornei a secretária e obtive a lista dos vinhos da prova: “ Vinhos do Rhône”.

No dia da degustação sentei-me a apenas uma cadeira de distância dela. Quando as fichas de degustação foram lidas adivinhem... Apenas eu havia acertado todos os vinhos. Ela havia errado apenas um. Finalmente as pessoas haviam tomado conhecimento da minha existência e o orientador da degustação pediu que eu descrevesse os vinhos.

Descrevi um a um explicando que embora todos fossem da uva Shiraz, eram muito diferentes, produto da orientação para o Sul, ousei até mesmo dizer os azimutes com graus e minutos. Hermitage a Sudoeste, Cote-Rôtie a Sudeste, Crozes-Hermitage para o Oeste e Saint Joseph, duas horas a menos de insolação por dia, a Leste. Todos aplaudiram e ela curvando o corpo para frente, expôs um pouco seus seios e sussurrou : “ Não esqueça que o doce aroma do Cote-Rôtie é acentuado pelo perfume da Viognier.”

Na degustação seguinte, avancei mais uma cadeira. Ela sentou ao meu lado e sorriu, eu, sempre fiel ao meu plano, sorri simpático, comentei alguns vinhos mas nem meu nome eu disse e nem o dela perguntei.

E assim continuamos por muito tempo. Sempre sentados juntos, apenas trocando sorrisos e falando sobre vinho. Nada mais , nada menos. Nada que sugerisse um encontro. Uma única vez seu braço tocou o meu mas desculpo-se logo em seguida.

Meses depois, houve uma degustação sobre Espanha e a estrela da noite era o mítico Vega-Sicília.

Ela chegou, sentou-se ao meu lado e falou incisivamente:

“ Você não me engana, me segue desde que nos vimos naquele restaurante. Nunca se interessou por vinhos. Você vem a todas estas degustações por mim. O fogo da paixão arde em seus olhos e isto tem que ter um fim, não pode continuar, é insano. E mudando o tom de voz para um sussurro morno: Eu quero você, já e agora, vamos sair daqui”.

Retruquei:

Mas logo hoje que vai ter Vega-Sicília ?

3 comentários:

A Senhora disse...

De repente o prazer não era mais ela?! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

E foi desse jeito, Zainer? kkkkk

bjs

PreDatado disse...

Eu não acredito como ela foi capaz de fazer uma proposta dessa em dia de Vega-Sicilia. É até crime.

Larose disse...

sonhossssssss !
Adorei ler!

Vale a pena experimentar