Nova proposta linguistica para a degustação de vinhos

A uva e a terra são a base de tudo, mas hoje temos a tecnologia. Quem vai as degustações sempre ouve os jargões do tipo "Foi um bom ano...", "Foi um mau ano...".

Com a tecnologia não temos mais mau ano; iguais a nós, os vinhos nascem e crescem seguindo mais ou menos as mesmas técnicas, mas detalhes mínimos no terroir resultam em detalhes enormes nos vinhos propriamente ditos. Para estes detalhes não exite tecnologia.

Os vinhos nas degustações ficaram meio parecidos e fechados numa roda aromatica um tanto quanto que previsivel e algumas vezes monótona. Por isso quero sugerir aqui que deixemos por alguns momentos esse "ersatz" de poesia e juntamos o modo imaginoso que um vinhateiro fala de seu vinho ao jeito simples e direto das mensagens que o vinho nos manda quando o colocamos na boca querendo dizer simplesmente o que ele é.

Atento para alguns destes detalhes, vamos a nossa degustação didática usando o método que proponho como segue:

Nosso primeiro vinho é forte, pega na boca e sentimos a garganta. É como um adolescente turbulento e desengonçado, entretanto um garoto selvagem, timido, com uma ternura esquisita. Vai muito bem com carnes de caça e pratos mais gordurosos.

O seguinte é bastante claro. O lado feminino da moeda: fino, elegante, sensual, feminino. Reviro os olhos imaginando garotas nuas em pelo e em flor. Um vinho feminino, uma mulher.

Não é uma maluquice falar assim, ouçam o vinho.

O próximo é mais simples, uma sofisticação férrea e sexo fortuito. Uma sedução frívola.

Esses vinhos são como se fossem de sexos diferentes. Seus solos e técnicas de plantio são iguais ao lado um do outro, entretanto os vinhos são completamente diferentes entre sí.

Nossa degustação segue em uma outra oportunidade para vinhos do porto e rosés se a censura e o horário assim permitirem.

Um comentário:

A Senhora disse...

Adorei! Desse jeito fica muito mais fácil entender o vinho! :) Até me lembro de um, que tomei esses dias, lembrando um jovem que escreve na casca da árvore o nome da amada. Deu para sentir o gosto amadeirado. :))

beijos

Vale a pena experimentar